Relacionamento

A escolha de ser feliz e o AMOR: uma história para refletir

Olá!

Estes dias visitei uma amiga e seu padrasto me contou uma história: a história de amor da vida dele. Foi casado durante dezesseis anos com uma mulher e brigavam todos os dias, incessantemente. A cada ano que passava, foi se perdendo dele mesmo nesse relacionamento. Estava cada vez mais infeliz. Ela o cobrava ser diferente do que ele era, e, para não se estressar e desagradá-la, ele acabava mudando por ela. Até que, um dia, andando de bicicleta na praia, encontrou uma mulher linda, alegre, que conversava com todos. À primeira vista, gostou dela. Observou-a durante um ano, até que um dia ela levou seu cachorro para passear e o cachorro se perdeu. Foi a oportunidade que ele encontrou para tomar coragem de iniciar uma conversa. Disse a ela que viu o cachorro e que ele havia corrido por certo caminho. O animal de estimação voltou para a casa dela. E eles iniciaram uma amizade. Ela também estava muito infeliz em seu casamento. Decidiram se divorciar dos respectivos cônjuges, para ficarem juntos. E assim o fizeram. Hoje, estão há 11 anos juntos. Ele, com 54 anos. Ela, com 65. Ele diz:

“Nunca pensei que fosse gostar tanto de uma pessoa. Uma pessoa maravilhosa. Quando estou longe dela, morro de saudades. Tudo nós levamos na esportiva, sem estresse. Do lado dela eu posso ser quem eu sempre fui, eu posso ser eu mesmo. Quando somos jovens, temos uma lista de prioridades. Com o passar do tempo, elas vão se afunilando e se resumem a uma só: a de ser feliz. A de ficar em paz. Nada nela me assusta, nada me faz querer mudá-la. E ela também não tenta me mudar em nada. E sempre foi assim, desde o início. Às vezes ela me dá um potinho com frutas em pedacinhos para eu levar para o trabalho. Certo dia, olhei para aquelas frutas e não acreditei na sorte que tinha dado em ter esta mulher ao meu lado. Nem a minha mãe havia feito isso pra mim. O carinho que ela tem por mim me impressiona. Uma coisa que ela [a minha esposa] me diz é que, quando um relacionamento é bom, é bom desde o início. E, realmente, sempre foi. Eu não consigo mais ficar sem ela.”

O que me chamou a atenção neste relato? A aceitação do outro como ele é. O carinho. O cuidado. O amor nas demonstrações mais simples e mais profundas. As demonstrações que por muitos são esquecidas, mas que este casal ainda mantém, e que são valorizadas na relação.

Hoje, no dia dos namorados, eu escolhi falar sobre a escolha de ser feliz. Sobre a escolha de ficar com alguém. De reafirmar o caminho escolhido ou de mudar de rumo. Não importa. Me pergunto: quantos hoje, nesta data, estão comemorando o dia dos namorados e estão realmente felizes em seus relacionamentos?

Esta história me fez pensar que recomeçar é para todas as idades. Que o amor é para todas as idades. E que a despedida também faz parte da felicidade de cada um. Que novos encontros e reencontros sempre são possíveis. Que o amor da sua vida pode tanto ser quem está do seu lado, quanto ser alguém que você encontra da forma mais despretensiosa possível. Que o amor é renovação. É todo o dia. Que você não deve mudar a si mesmo para fazer seu relacionamento dar certo, pois se perder de você mesmo só fará você e seu/sua companheiro(a) mais infelizes. Que só a autenticidade gera o sentimento mais puro de amor. Que duas pessoas, inteiras, cada uma tendo uma vida própria e com seu jeito único, só elas são capazes de formar um casal feliz. Que ninguém precisa aprisionar ninguém, pois o amor suporta a saudade e suporta a individualidade, em nome de um reencontro em breve, em nome de que, quando se reencontrarem, serão dois completamente sozinhos se unindo na companhia apaixonante do outro, na companhia que ao invés de sufocar, complementa. Na companhia que desperta o desejo de que nunca mais o outro se vá… Mesmo sabendo que essa garantia não existe. O “para sempre” só precisa fazer sentido dentro do coração…

Você escolhe, HOJE, quem está do seu lado neste dia dos namorados? Se não escolhe, mude. Se escolhe, permaneça, e reescolha a mesma pessoa de novo! Renove! Afirme a sua felicidade a cada dia. Seu amor a cada dia. Por você, e por ele(a).

Dedico este texto a todos os que acreditam no amor, nas suas reviravoltas, e no final feliz.

Abraços!

Elisa

Um comentário em “A escolha de ser feliz e o AMOR: uma história para refletir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s