Sobre a terapeuta

Foto_de_apresentação

Meu nome é Elisa Florim Chagas. Eu trabalho como psicóloga atendendo pessoas de diversas faixas etárias desde 2011 e o que percebo é que, seja qual for a área que você queira melhorar em sua vida, trabalhar em si mesmo é fundamental. As coisas começam a mudar fora de nós quando começamos a conhecer e mexer no que existe dentro.

Desenho caminhos com meus clientes onde construímos novas possibilidades e onde eles percebem que podem recriar suas vidas, que eles podem muito mais do que antes imaginavam, até que… Eis que surge o amor! O amor em formato de auto-estima, de amizades que agregam, de relacionamentos tóxicos sendo descartados. Para fazer florir uma planta, é preciso arar a terra, nutri-la, molha-la. Retirar dela tudo aquilo que não agrega e que danifica. Cuide de si mesmo(a), do seu coração, de tudo o que você almeja (ou da falta que sente em almejar).

Sou formada em Psicologia pela PUC-Rio e tive grandes mestres ao longo da minha jornada, que me ensinaram a arte de ser psicoterapeuta. Iniciei meu estudos em família e casal desde a faculdade, quando fui pesquisadora junto com a professora Terezinha Féres-Carneiro, nas pesquisas “Conjugalidades contemporâneas: um estudo sobre os múltiplos arranjos conjugais” e “A parentalidade nas configurações familiares contemporâneas”. Desde aquela época, eu já fazia terapia na abordagem da gestalt-terapia como cliente. Foi um renascimento e nunca mais desgrudei dessa abordagem maravilhosa.

Iniciei minha longa formação para ser gestalt-terapeuta com a mestra Sandra Salomão no “CGT”, Rio de Janeiro. Lá, tive contato com terapeutas especiais, como Paolo Quattrini (Itália), Jean-Marie Delacroix (França), e Marcos e Rosane Granzotto. Depois de concluir minha formação, voltei a estudar famílias e casais através da especialização em Terapia de Família e Casal no CAAPSY – “Centro de Atendimento e Aperfeiçoamento em Psicologia, em Niterói”, com Suely Engelhard, Ana Zagne e sua equipe maravilhosa. Participei do 13º Congresso Brasileiro de Terapia Familiar em agosto de 2018 representando o CAAPSY e apresentei com as minhas colegas o trabalho “A gestação de uma adoção?”.

Sigo meus estudos dentro da psicologia clínica, pois é aquilo que amo fazer e que vejo mudar vidas.